POLENTA DA MAMA

Mais do que ensinar, mamãe fazia refeições inesquecíveis. Evitava ao máximo a beira do fogão, apaixonada pela máquina de costura. Mas tinha três filhos pra alimentar. Nenhum de nós avesso a refeições. Mesmo porque ao menos sinal de frescura, papai interferia. “Tudo bem, não precisa comer. Vou guardar o prato no forninho para a noite.” Ninguém se atrevia a um futuro desses. E também não enjeitava maravilhas que saiam das mãos delicadas, as unhas sempre com esmalte rosa antigo, de Clara Ignez, a dona Clarinha. Lembro que a gente amava seus bifes a milaneza. E, para poupar trabalho duplo, a bela e inteligente mulher sempre fritava muitos a mais. No jantar, nos oferecia belos sanduiches com esse exato recheio. Comida de botequim, alguém diria. E é. Mas feito por mamãe era manjar dos deuses.

O que eu amava mesmo era a polenta com molho a bolonhesa. Simples. Elementar. O toque de Clarinha era o ponto da polenta. Bem encorpado. Ela fazia a travessa às colheradas. Cada uma permanecia exatamente como fora colocada. Sem desmilinguir nem resvalar. Entre uma e outra, a carne moída com tomate. E, claro, o melhor parmesão que ela conseguia comprar. Ralado e espalhado generosamente. Ponto. Hoje, um domingo tranquilo de outono, em Vila Pompéia, preparei essa delícia para mim. Com uma delicada saudade. Porque o sabor jamais será o mesmo. Os tomates não são mais do quintal da vó Angela. Nem a carne, do melhor açougue do bairro – menos quantidade, mais qualidade. Nem o refresco de limão caipira, tão oloroso. Nem o mesmo sabor. Mas com a competência que herdei para transformar o trivial em uma festa.

POLENTA COM MOLHO A BOLONHESA – Usei farinha de milho pré cozinha, o que facilita demais o preparo. Basta ferver a água e lançar o produto aos poucos, de acordo com as instruções na embalagem. Acrescentei sal e um pouco de tempero de legumes. Em vez de deixar cozinhando só dois minutos, estendi o tempo, permitindo que a polenta ficasse mais sequinha, densa. Quanto ao molho a bolonhesa, fiz com carne moída de primeira, sem nenhuma gordura e tomates sem pele. Para dar um toque especial, uma boa pitada de canela. Servi do jeito que mamãe gostava e com parmesão italiano.

Anúncios

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s